Ilpo Väisänen

Ilpo Väisänen

One indivisible, inseparable half of Panasonic / Pan Sonic, a crucial and visionary duo in electronic music for over two decades, from the beginning of the 90s until a few years back, which definitively ceased activities after the irreparable disappearance of its other half, the brilliant musician Mika Vainio.

Originally from Helsinki, but having sprouted up in several other places over the years where the air was more breathable for there was greater freedom, they trekked through new possibilities in sound, timbre and structure, in a field which covered all the knowledge that interested them. Political, philosophical, cultural - human. Musically speaking, and from the viewpoint of the prevalent vocabularies, they mixed techno with the spirit of the most caustic rock, with dub, and the most enlightened side of what was to be known as industrial. Ilpo Väisänen returned to solo albums through now canonical Editions Mego in 2015 with ‘Communist Dub’, ‘I-LP-O in Dub’ in 2017, and last year’s larger album, ‘ÄÄNET’, in honour of his late friend. Peppered with some field recordings from a Pan Sonic tour of the USA, this album makes for the most dignified, powerful and delicate elegy.

His work continues to be marked by a fierce independence at every level, with the metaphysical trinkets of his own creation alongside the more usual technologies, making music so we don’t forget the reasons for fighting.


Metade indivisível, inseparável dos Panasonic/Pan Sonic, duo crucial e visionário da música electrónica durante mais de duas décadas, do início dos anos 90 até há alguns anos, que cessou definitivamente as suas actividades aquando do desaparecimento irreparável da sua outra face, o brilhante músico Mika Vainio.

Originalmente de Helsínquia, mas tendo já pululado por várias partes mais respiráveis (porque livres) do planeta ao longo do tempo, foram trilhando novas possibilidades tímbricas e sonoras, bem como estruturais, num campo que unia todo o conhecimento que lhes interessava. Político, filosófico, cultural – humano. Musicalmente falando e do ponto de vista dos vocabulários predominantes, cruzaram o techno com o espírito do rock mais cáustico, com dub, e o lado mais intelectualmente esclarecido daquilo a que se veio chamar de industrial. Ilpo Väisänen voltou em 2015 aos álbuns a solo pela já canónica Editions Mego com ‘Communist Dub’, ‘I-LP-O in Dub’ em 2017, e fez no ano transacto um álbum maior, ‘ÄÄNET’, para o seu falecido amigo. Álbum temperado por algumas gravações de campo feitas numa digressão dos Pan Sonic pelos Estados Unidos, é elegia do mais digno, poderoso e delicado que se pode encontrar.

Continua a progredir no seu trabalho uma feroz independência a todos os títulos, com a metafísica quinquilharia criada por si próprio e as tecnologias mais costumeiras, a fazer música para que não nos esqueçamos das razões da luta.


Next Performances
4 October 2019 23:15 ADAO - Associação Desenvolvimento Artes e Ofícios

Popular videos